tempo

Cartas inventadas para Clarice – uma vida em pausa

Sunday, 13 January 2013, 11:40 | Tags: , , , | 1 comentário
Postado por Fábio Betti 
DSC_0537 Clarice, aqui estou eu vivendo férias de sonhos, mas com uma sensação estranha que surge numa voz que me diz que não sou merecedor, que não devia me ausentar durante tanto tempo, não podia estar gastando tanto dinheiro. E essa crítica surge nos momentos onde justamente encontro mais paz, quando estou sozinho de frente ao mar pacífico verde esmeralda da única onda estrondosa. Eu que seguro há tanto tempo tantos fardos pesados, compromissos frente aos quais nunca recuei, pressões que venho encarando com a coragem de quem foi viver a vida por sua conta aos 18 anos de idade, merecia, no lugar do olhar crítico e estreito, um canto de sereia que, certamente, melhor combinaria com a sinfonia que a natureza me neste momento me presenteia. Leia mais »

Cartas inventadas para Clarice – arte onírica à beira mar

Sunday, 13 January 2013, 11:26 | Tags: , , , , , | 2 comentários
Postado por Fábio Betti 
Arte onirica a beira mar_1Querida Clarice, o mar aqui é tão vasto e perfeito que minha vista não sustenta mirá-lo por muito tempo. Aliás, o próprio tempo também me parece vasto e perfeito demais para sustentá-lo. Ele não cabe no relógio, rebelde qual um cavalo selvagem, não se permite aprisionar-se na apertada caixa de cristal e engrenagens atada ao meu pulso. Abandonei-o, inútil o relógio, numa gaveta qualquer. Com o coração aos tropeços, sem relógio, sem sinal de Internet ou celular, muito longe de casa e sem me importar com o que acontece na televisão, rendi-me ao sabor dos ventos, das marés e do lento caminhar do sol, que parece ser o único por aqui capaz de revelar os mistérios do tempo. Leia mais »

E se não houvesse amanhã?*

Thursday, 06 January 2011, 17:09 | Tags: , , , , , , , , , , | 3 comentários
Postado por Fábio Betti 
Vivemos na certeza de que haverá um amanhã. E, mesmo que isso segure os mais exaltados, que talvez saíssem por aí fazendo bobagens caso soubessem que tudo deixaria de existir no dia seguinte, a maioria de nós faz o pior possível a partir dessa certeza ilusória: adia o seu viver. Leia mais »