maturana

Razões à flor da pele

Monday, 18 August 2014, 23:12 | Tags: , , , , , , , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
razoes a flor da peleAno que tem Copa do Mundo em casa - depois de 64 anos! - e eleições para presidente é complicado. E complica mais ainda quando a seleção canarinho é eliminada do jeito que foi e um candidato morre em um acidente aéreo onde nem a gravação da caixa preta se salvou. Isso sem contar a fila interminável de personalidades que se formou às portas do céu. Tudo ao mesmo tempo agora. Tamanha carga emocional talvez justifique a quantidade de gente apelando à razão. Nunca vi tanto argumento racional para defender tudo quanto é ponto de vista. E quando os argumentos falham na tentativa de convencer o outro – sim, porque não basta acreditar em alguma coisa, o outro também tem que acreditar na mesma coisa -, a acusação é imediata: “Você está agindo com a emoção”. O que equivale a dizer que aquele que faz tal acusação é racional e, portanto, está certo no que diz, e o outro, por exclusão, está errado, e justamente por agir emocionalmente. Não quero ser um estraga-prazeres, mas sinto-me no dever de esclarecer que ninguém – nem o que acusa o outro de agir com a emoção, nem o que, supostamente o faz – são de fato capazes de agir de modo racional. E para os que já se impacientaram com a afirmação, aqui vai uma explicação curta. Leia mais »

O desprezo nosso de cada dia

Saturday, 08 January 2011, 09:27 | Tags: , , , , , , | 5 comentários
Postado por Fábio Betti 
No julgamento sumário, o juiz olha os fatos, aplica a lei e dá a sentença. O julgamento sumário costuma ser aplicado em casos mais simples, onde se julga não ser necessário ouvir réus e testemunhas e em situações onde não se dá o direito de defesa ao réu, o que, normalmente, ocorre em regimes autoritários. E há ainda uma terceira forma de aplicação do julgamento sumário, que consiste em pré-julgar o réu, transformando o processo de julgamento em um teatro onde o desfecho do drama já foi definido. Leia mais »

Quando a Presença se faz presente

Thursday, 09 December 2010, 17:36 | Tags: , , , , , | 2 comentários
Postado por Fábio Betti 
Eu entre Ximena Davila e Humberto Maturana, criadores da Biologia-Cultural>Não tem jeito. Toda vez que mergulho numa semana de curso de Biologia-Cultural – olha eu aí entre meus professores Ximena Dávila e Humberto Maturana -, as reflexões sobre relacionamentos se aprofundam em perguntas que me levam ao que os filósofos chamam de essência. Desta vez, o tema que emergiu foi Presença, conceito muito bem descrito no best-seller “O Poder do Agora”, do Eckhart Tolle, e que o Otto Scharmer, do MIT, colocou em uma jornada evolutiva com sua “Teoria U”. Sinto a manifestação desse estado em diversas situações no meu viver, mas, especialmente, quando escrevo. Em algumas ocasiões, é como se as palavras simplesmente brotassem do papel ou se formassem sozinhas no teclado do computador, guiando meus dedos e minha atenção. Num desses momentos, justamente quando me perguntava como eu distinguia meus estados de Presença, a resposta surgiu no texto que publico aqui, o qual na falta de uma explicação mais científica, chamo de “psicografado”, pois parece ditads por alguém, embora eu me mantenha consciente e também participe de sua criação. Leia mais »