morte

Cartas inventadas para Clarice – Caminho de volta para casa

Wednesday, 12 March 2014, 09:54 | Tags: , , , | 4 comentários
Postado por Fábio Betti 
anjo caidoFaz tempo, Clarice, que não escrevo sobre a morte, mas, como meu tema é a vida, e a vida é esse contínuo correr em direção a um muro onde, um dia, nosso ser biológico se desintegrará, aqui estou eu de novo falando sobre o morrer, que, assim, é só um outro nome pelo qual o viver pode ser chamado. Leia mais »

Aliviando a consciência

Friday, 12 October 2012, 22:29 | Tags: , , , , , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
Imagine, apenas como hipótese, imagine que a entrada no paraíso, a passagem para uma vida espiritual mais rica e proveitosa não seria condicionada pelo conjunto da obra, a historia de vida que você traçou, mas tão somente por seu estado de consciência no momento da transição. Você está cheio de culpa, tomado por pensamentos negativos, com um imenso peso nas costas e ainda... quer voar? Leia mais »

Cartas inventadas para Clarice – vida de passarinho

Sunday, 19 August 2012, 22:57 | Tags: , , , , , , | 2 comentários
Postado por Fábio Betti 
Querida Clarice, não sei se você teve oportunidade de conhecê-lo, mas Manoel de Barros, poeta matogrossense que considero uma sumidade em passarinhos, escreveu que „poesia é voar fora da asa“. Lembrei-me do poeta quando presenciei o estrondo feito pelo passarinho ao bater com tudo contra a janela de vidro de minha casa de campo. Ouvi o barulho e só percebi a gravidade da cena quando vi o passarinho se contorcendo no chão. Peguei-o nas mãos e, delicadamente, apalpei-o em busca de uma asa, um pescoço quebrado, mas não consegui identificar o dano sofrido pelo bichinho. Só sentia que era sério, pois ele respirava com muita dificuldade e não conseguia se equilibrar sozinho. Leia mais »

E-mail sem respeito às normas de boas maneiras (por Lamara Bassoli)

Saturday, 30 June 2012, 18:06 | Tags: , , | 1 comentário
Postado por Fábio Betti 
Querido amigo, Bateu a vontade, mas ignore sem pudor e delete.Espero que já tenha trocado de pele, para caber numa nova, mais elástica e confortável. E que já tenha conseguido delegar um pouco parte das funções extras e pressões aos domínios "ínferos". Há que descer a eles de tempos em tempos, para impulsionar a ascensão. A metáfora "ofídica" tem o sentido do simbolismo energético, seu poder e renovação, e também de cura, especialmente a homeopática. E a da restauração da proporção adequada. Vá aí, meu caro, metamorfoseando, uma e outra vez a cada ciclo. Leia mais »

Diário do Bem-Estar (Dia 11/100)

Thursday, 26 January 2012, 21:09 | Tags: , , , , , , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
Fiquei longe daqui por alguns dias. Refletindo sobre isso, me vi imerso na loucura de Nova York, anestesiado pela compulsão coletiva por comida e consumo - e sem consciência sobre as situações onde me sinto no bem-estar, sem refletir sobre esses momentos. É curioso, mas quando recorro à memória, as primeiras lembranças que surgem desses dias são registros de situações de mal-estar. Seria um padrão já instalado, a partir do qual faço a leitura do meu viver, quando opero no modo automático? Um operar a partir do mal-estar? É curioso também como essa reflexão teve seu impulso inicial em uma situação aparentemente de profundo mal-estar, mas que, ao me dar conta de meus reais sentimentos, percebo um fluxo mais complexo onde bem-estar e mal-estar se entrelaçam e, em certo sentido, se complet Leia mais »

O que é a vida, por José Victor Oswaldo Betti*

Wednesday, 25 January 2012, 19:36 | Tags: , , , , , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
A vida é algo que não me pertence totalmente. Sou seu administrador, responsável direto por várias facetas, como cuidados com a saúde, evitar os vícios e as situações de risco. Tenho o poder de criar novas vidas quando contribuo para uma gestação, mas fico conivente com o bem-estar destes seres, meus filhos. Leia mais »

O que aprendi com meu tio

Monday, 23 January 2012, 14:59 | Tags: , , , , , , , , , , | 4 comentários
Postado por Fábio Betti 
Meu tio, José Oswaldo Victor Betti, faleceu na madrugada de 23 de janeiro, aos 77 anos, vítima de complicações decorrentes de um tumor no pâncreas. Fui informado da gravidade de seu estado poucas horas antes de seu falecimento. Ele residia em Vila Velha e, quando recebi a notícia, resignei-me com o fato de que já não havia mais tempo para prestar-lhe as últimas homenagens antes de seu corpo ser cremado. Pois bem, não apertei-lhe a mão nem abracei-lhe antes de sua passagem, não estive em seu velório, mas estou aqui lembrando-me dos momentos marcantes que passamos juntos e, apesar da dor da perda repentina, estou sim rindo por dentro das estripulias desse homem que sabia viver como poucos. Leia mais »

Refinando Finados, por Aurélio Oliveira

Wednesday, 02 November 2011, 07:41 | Tags: , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
Dois de novembro chegou com o Dia de Finados, dia em que todos aqueles que ainda estão por aqui prestam homenagens àqueles que já se foram. Eu, como vocês podem notar, ainda estou por aqui. Firme, vencedor na luta contra dois cânceres e, atualmente, brigando contra uma infecção urinária que chega a interferir no meu bom humor. Leia mais »

A medida das coisas

Monday, 03 October 2011, 15:24 | Tags: , , , , , , , | 7 comentários
Postado por Clarissa Porciuncula 
Fui a um casamento lindo. A noiva estava deslumbrante, radiante e lindíssima. Festa, música, dança. Muita alegria e também tristeza. O pai do noivo, que ficara doente há poucos meses, depois de altos e baixos durante seu tratamento, faleceu há exatas duas semanas dessa data tão especial e aguardada. Que complicado! Leia mais »

Carrossel de emoções

Sunday, 14 August 2011, 22:11 | Tags: , , , , | Nenhum comentário
Postado por Fábio Betti 
Não costumo ficar ruminando muito um texto. Assim que uma ideia surge, trato logo de cavar um tempinho para deixar que ela se desenrole em palavras. Com este texto foi diferente. Seu germe apareceu num carrossel de emoções e ficou girando, girando... Dificuldade em lidar com emoções. Eis aí algo que nos une, pelo menos, a maioria de nós. E eu, particularmente, tenho uma especial dificuldade em lidar com emoções contraditórias. Como posso estar alegre e triste ao mesmo tempo? Pergunto-me isso toda vez que coisas que me acontecem me arremessam para vários lados ao mesmo tempo. Como num cabo de guerra, sinto-me disputado por dois lados que parecem não desejar nenhum acordo: ou alegria ou tristeza, que vença o mais forte! Leia mais »